PROJECTOS >> Estabelecimentos Comerciais >> Ampliação do Jumbo da Maia
Dados Gerais

Ampliação do Jumbo da Maia

Maia, Portugal


Grupo Auchan


José Soares, Arquitecto Lda.


39358,00 m 2


Detalhes

A ampliação e remodelação das instalações do Jumbo da Maia, situado no lugar do Chiolo, freguesia da Barca, teve como objectivo primordial organizar física, visual e funcionalmente todo o conjunto da actual loja do Jumbo na sua relação com a nova loja "Retail" e com todo o respectivo espaço envolvente.

Esta intervenção consta da construção de um edifício novo onde funcionarão várias lojas “Retail” interligadas através de um espaço exterior coberto, com a actual loja do Jumbo. Este volume apresenta uma área de construção de cerca de 11.600m².

Relativamente ao espaço comercial existente, este sofrerá uma renovação das suas fachadas e de alguns armazéns e lojas ligadas à galeria comercial. A loja principal do actual Jumbo não sofrerá qualquer alteração.

A reorganização dos espaços exteriores, incluindo a demolição dos edifícios adjacentes: “Mestre Mako”, “McDonald's” e “Centro Auto”, a construção de um parque de estacionamento subterrâneo com cerca de 26.000m², e a construção de um novo volume para restaurantes com uma área aproximada de 2.600 m2 serão resumidamente as grandes alterações a efectuar.

Neste complexo comercial foram utilizados diferentes tipos de soluções estruturais.
A cobertura do edifício que constitui o “Retail” pela necessidade de definir vãos de 16.0x16.0m² será realizada em estrutura metálica.
A estrutura da cave será realizada em betão armado. As lajes serão fungiformes apoiadas directamente nos pilares, núcleos e paredes de contenção periférica.

Dada a elevada heterogeneidade dos terrenos de fundação e uma vez que o nível freático acompanha o desenvolvimento, em profundidade, dos estratos mais permeáveis e essencialmente superficiais, as soluções estruturais a adoptar serão ajustadas a cada zona identificada. Deste modo será realizado um ensoleiramento de fundação nas zonas em que os terrenos com capacidade para mobilizar as tensões de fundação se apresentam a menores profundidades e em que, consequentemente, os solos mais alterados, á superfície, limitados a espessuras menos significativas condicionam um nível freático mais elevado; e a soluções de fundação indirecta, preferencialmente por intermédio de estacas moldadas no terreno, para as restantes zonas, em que, portanto, os terrenos com características adequadas a horizonte fundação e os nível freático se encontram a maior profundidade.

O projecto das instalações mecânicas referente à Reabilitação do Jumbo da Maia, impulsionado pela nova legislação energética (RSECE), foi objecto de uma abordagem integrada do ponto de vista económico, ambiental e energético num conceito “Sistema Edifício”.

Tratando-se de uma reabilitação/ampliação de um edifício já existente o desafio foi maior, já que se impõe uma harmonia entre o construído e o existente. Desafio que foi sendo superado ao longo do desenvolvimento do projecto, onde todos as etapas e opções tiveram como preocupação única seguir o caminho da eficiência energética, do estabelecimento da qualidade do ar interior, da reutilização de equipamentos, do assessorar a arquitectura no sentido de adequar e conceber uma envolvente coerente com a relação clima/ganhos térmicos provenientes do exterior, da concepção de sistemas de iluminação eficientes.

Neste sentido o “Jumbo da Maia” caminhará de mãos dadas com o tripé do desenvolvimento mundial actual que define o conceito de sustentabilidade: Economia – Energia – Ambiente.


Ampliação do Jumbo da Maia
Ampliação do Jumbo da Maia
Ampliação do Jumbo da Maia
Ampliação do Jumbo da Maia
Ampliação do Jumbo da Maia
Ampliação do Jumbo da Maia
Ampliação do Jumbo da Maia
Ampliação do Jumbo da Maia
Ampliação do Jumbo da Maia
Ampliação do Jumbo da Maia
Ampliação do Jumbo da Maia
Ampliação do Jumbo da Maia
Ampliação do Jumbo da Maia
Ampliação do Jumbo da Maia
Ampliação do Jumbo da Maia
esq
dir