PROJECTOS >> Edifícios de Escritórios >> Centro de Incubação de Empresas do Instituto Empresarial do Minho
Dados Gerais

Centro de Incubação de Empresas do Instituto Empresarial do Minho

Vila Verde, Portugal


Instituto Empresarial do Minho


Manuel Graça Dias e Egas José Vieira Arquitectos Contemporânea, Lda


2200,00 m 2


Detalhes

É um edifício destinado a uma Incubadora de Empresas na freguesia de Soutelo, Concelho de Vila Verde, distrito de Braga. O edifício, uma iniciativa do Instituto Empresarial do Minho, localiza-se num terreno de 7 015,00 m², no lado nascente da Estrada de Braga.

Com pouco mais de 2 000 m², com uma cércea de 9,00 m e uma implantação de 1222m2, desdobra-se em dois pisos acima da cota de soleira e um piso abaixo da cota de soleira. Desenvolve-se em duas alas, de corredor central, cumprindo uma espécie de "L", seguindo duas direcções fortes do terreno (o paralelismo à EN 101 que é, simultaneamente, um eixo norte/sul e o paralelismo em relação ao limite sul, sensivelmente na direcção NW/SE), tendo como ponto de união o átrio de entrada. Para além das “áreas de incubação” o edifício possui áreas colectivas como secretarias, administração, bar e sala polivalente.

A solução estrutural adoptada é constituída por lajes de pavimento em betão, aligeiradas com vigotas pré-esforçadas e blocos cerâmicos, apoiadas em vigas aparentes (mas embebidas nos tectos falsos) e pilares de betão armado. A opção por este tipo de lajes é justificada por razões económicas e pela simplicidade construtiva, tendo havido o cuidado de coordenação com as restantes especialidades garantindo-se “canais de passagem” de infra-estruturas sem atravessamento de vigas aparentes.

Em termos térmicos/climatização, os vãos das diversas salas são diferentemente tratados, em função do quadrante principal a que apontam e em concordância com os requisitos de conforto térmico regulamentar e com as exigências de climatização.

De uma forma geral, os favos, as salas administrativas, de reuniões e a cafetaria são termicamente tratados por sistemas centralizados de expansão directa, do tipo volume de refrigerante variável - VRV, em versão bomba de calor, permitindo o arrefecimento ou o aquecimento ambiente daqueles espaços. O tratamento ambiente da sala polivalente, devido à sua utilização e funcionamento independente, relativamente aos restantes espaços, será efectuado através de uma unidade do tipo roof-top com recuperação de calor. A ventilação das circulações e das diversas salas do edifício será efectuada de forma natural através de aberturas, registos e/ou grelhas no nível inferior das portas, e é possível nas salas uma vez que estas dispõem de vãos envidraçados que comunicam directamente com o exterior e cuja abertura facilita os mecanismos da ventilação natural.


Centro de Incubação de Empresas do Instituto Empresarial do Minho
Centro de Incubação de Empresas do Instituto Empresarial do Minho
Centro de Incubação de Empresas do Instituto Empresarial do Minho
Centro de Incubação de Empresas do Instituto Empresarial do Minho
Centro de Incubação de Empresas do Instituto Empresarial do Minho
Centro de Incubação de Empresas do Instituto Empresarial do Minho
Centro de Incubação de Empresas do Instituto Empresarial do Minho
Centro de Incubação de Empresas do Instituto Empresarial do Minho
Centro de Incubação de Empresas do Instituto Empresarial do Minho
Centro de Incubação de Empresas do Instituto Empresarial do Minho
Centro de Incubação de Empresas do Instituto Empresarial do Minho
Centro de Incubação de Empresas do Instituto Empresarial do Minho
Centro de Incubação de Empresas do Instituto Empresarial do Minho
Centro de Incubação de Empresas do Instituto Empresarial do Minho
esq
dir