PROJECTOS >> Edifícios Institucionais >> Coliseu Micaelense
Dados Gerais

Coliseu Micaelense

Ponta Delgada, Açores


Coliseu Micaelense - Soc. Inv. Imob., SA


Rogério Cavaca - Arquitectos, Lda


3360,00 m 2


Detalhes

Ambicionando-se garantir o funcionamento do Coliseu para diferentes utilizações sem abdicar da essência do espaço, a introdução de soluções técnicas, só agora possíveis quer a nível da Caixa de Palco quer da Plateia, esteve a cargo da afaconsult, pretendendo-se uma implementação assistida e com garantias de sucesso técnico.

Na busca da harmonia necessária que advém do correcto equilíbrio entre existente e novo, foram implementadas um conjunto de medidas que reflectissem o tipo e grau de intervenção.

Na Plateia optou-se por manter a inclinação da sala, garantindo assim uma visibilidade razoável para a situação de Teatro, Ópera, Concertos, Congressos, etc. Para a utilização de circo manteve-se a geometria da pista existente utilizando uma “bolacha” hidráulica que desce para definir a pista. À volta desta, foram instalados, radialmente, praticáveis do tipo dos já existentes. Esta solução reduziu em 50% o trabalho de instalação da configuração de circo, bem como permitiu uma boa qualidade de piso sobre a “bolacha”.

Ao nível do balcão, por ser uma zona de público de grande qualidade no que respeita à visibilidade, ampliou-se a área de público e introduziram-se cadeiras idênticas às da plateia. Utilizou-se a área em frente à sala de projecção que, uma vez desactivada, serviu para instalar a Regie (som e luz) com a instalação de duas cabines para tradução simultânea. Mantiveram-se as áreas dos 1° e 2° Camarotes tal qual as existentes. Ao nível da Galeria previu-se a instalação de três filas de cadeiras (ou bancos) em plataformas de 0,40 m .

Previu-se a recuperação da actual Discoteca/Bar para um Café Teatro autónomo que poderá funcionar também como restaurante. O corpo do lado Sul-poente é destinado aos artistas com a Portaria, Zona de Bar, Gabinete do Encenador/Director e Camarins para cerca de 120 pessoas. Tem acesso por elevador/monta cargas até à Teia. No Piso -1 localiza-se a Sala de Adereços e Lavandaria com ligação ao exterior. O corpo do lado Norte tem ao nível do Piso O uma área destinada a armazenagem de material (cenários, etc..) e na época de circo à preparação dos números seguintes. Previu-se um acesso aos Pisos superiores que se destinam a Sala de Dança (ensaios) e Serviços Administrativos no Piso 3.

A Caixa de Palco teve um projecto cénico específico, prevendo-se a construção de um Fosso de Orquestra para 70 músicos, com uma plataforma hidráulica (ou eléctro-mecânica) que permitiu ampliar o Proscénio, ampliar a Sala para o Sub-palco e Sub-cave e vice-versa. A cave do Sub-palco destina-se a armazém de material cénico, cadeiras, estrados, etc.

Estruturalmente, a intervenção no edifício, assumiu várias formas, desde recuperação de estruturas existentes a execução de estruturas novas.

Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
Coliseu Micaelense
esq
dir